Personalidade Problemas comuns à raça Sobre o West Highland O Filhote Padrão  
 

 

Imagem do site do Canil Von Rotdornweb A origem dos West Highland White Terrier, ou Westie para os mais íntimos, é um tanto polêmica, mas a grande maioria dos pesquisadores aceita que sejam descendentes dos antigos terriers da Escócia, especialmente dos Cairn Terrier.

Atribui-se a fixação das principais características a um criador chamado Coronel Malcolm, que criava os seus Terriers de diversas cores e após ter atingido um de seus cães preferidos numa caçada por confundi-lo com uma raposa, passou a dedicar-se à criação dos exemplares brancos, com os quais jamais correria o risco de um novo acidente.

A partir daí, vários criadores iniciaram projetos no mesmo sentido, e em 1907, a raça foi reconhecida pelo The Kennel Club da Inglaterra, que em 1924 determinou, que os cruzamentos entre os exemplares brancos (Westies) e os outros cairn terriers (de cores diferentes) estava proibido.

Os Westies foram desenvolvidos para a caça de pequenos animais, roedores e outros pequenos mamíferos. O trabalho dos Westies nas caçadas era entrar nas tocas e afugentar a presa para fora. Para isso, deveriam ter grande agilidade, força para escavar suas tocas e uma mordida poderosa considerado seu tamanho diminuto.

Imagem do site da Purina - ColômbiaHoje em dia, mesmo em países em que a caça é permitida, os Westies são basicamente cães de companhia. No entanto, os clubes da raça promovem torneios nos quais é testado o seu instinto de caçador. Os cães são colocados diante de buracos preparados pelos organizadores e devem encontrar a presa ao final de um labirinto de túneis. Ganha aquele que for mais rápido na busca e conseguir sair do túnel sozinho no menor tempo.

Com tantas qualidades, os Westies logo conquistaram admiradores em vários países da Europa e mais recentemente, nos Estados Unidos. Em 1996, o Westie foi a terceira raça mais registrada pelo The Kennel Club da Inglaterra e na França foi a oitava.


Personalidade

Como todo terrier, o Westie tem uma personalidade forte e muito charme. Sua pelagem e o formato arredondado da cabeça, dão-lhe uma aparência de ‘bichinho-de-pelúcia’, o que está muito longe de suas reais qualidades e pode levar a enganos: o Westie precisa de um dono que além de apreciar sua beleza, possa dispor de tempo para promover atividade física e diversão, essenciais para seu bom desenvolvimento psicológico.

Bastante ativo e brincalhão, o Westie é muito resistente fisicamente, podendo acompanhar os donos em longos passeios e caminhadas. Muito afetuoso com as pessoas da casa, é um cão que prefere sempre acompanhar as atividades familiares e não gosta de solidão. Segundo alguns criadores, o Westie é como uma ‘sombra branca’, seguindo os donos onde quer que estejam.

macmurph.jpg (10306 bytes)Corajoso e sempre muito alerta, está na 4a posição entre os 10 Latidos de Vigia Mais Eficientes, segundo a classificação do livro "A Inteligência dos Cães", do pesquisador Stanley Coren. No ranking geral de inteligência do mesmo pesquisador, ocupa a 47a posição.

Sua coragem e auto-confiança, podem deixar-lhe em situações um tanto difíceis, porque como boa parte dos terriers, os Westies não parecem reconhecer o seu real tamanho.

Se educados desde cedo, podem conviver tranquilamente com outros animais e cães. Já com as crianças, podem ser excelentes companheiros, desde que elas respeitem os seus limites e não insistam em brincadeiras muito violentas, às quais pode reagir.


Se o adulto caracteriza-se pela atividade, os filhotes têm energia de sobra e precisam aprender desde cedo as restrições que deverão respeitar. Uma boa medida para explorar essa energia e melhorar o relacionamento entre cão e dono, é a socialização precoce e aulas de adestramento de obediência, uma vez que tentar fazê-lo obediente pela violência ou por ‘gritos’ resultará apenas numa grande frustração. Adapta-se muito rápido aos hábitos da casa e às pessoas que o rodeiam.

A escolha de um bom filhote, com boa procedência e antecedentes é uma das principais medidas que o futuro dono deve cumprir. Os filhotes devem apresentar corpo compacto e forte, e a pelagem deve ser limpa/viçosa assim como os olhos devem ser brilhantes e assim como o nariz, devem ser bem pigmentados. westie10.jpg (23899 bytes)

O ideal é que os filhotes não sejam excessivamente tímidos ou medrosos. Devem ser alegres e curiosos a respeito do mundo ao redor.

O Westie pode ainda participar de torneios de mini-agility, onde sua grande agilidade e rapidez são fundamentais para um bom desempenho nas pistas.


frmollyflowers1.jpg (12463 bytes)

Pelagem


Um dos principais cuidados com a pelagem do Westie é evitar banhá-lo excessivamente. O Westie não deve tomar banhos em intervalos muito curtos e, para mantê-lo limpo e branco, os criadores recomendam que, além da escovação, seja polvilhado bicarbonato de cálcio, que serve como ‘imã’ para a sujeira do pelo. Os banhos em excesso danificam a pelagem dupla do Westie e removem a gordura natural que serve como proteção para sua pele.


Problemas comuns à raça

Ch. Sweet Sound's King 'O' Rock N Roll.jpg (14614 bytes)Os Westies são cães que, devido à sua história como caçador, tem uma boa resistência. No entanto, são especialmente suscetíveis a desenvolver problemas de pele e alergia como seborréia além de:

  • Alergia Atópica – alergia de pele devido a fatores como ácaros, plantas e alimentos. O tratamento deve ser feito por um veterinário para descobrir a CAUSA da alergia.

  • Catarata Juvenil

  • White Shaker Dog Syndrome – uma síndrome que provoca tremores generalizados e acomete especialmente cães de pequeno porte, entre eles o Westie. Existe uma forte associação entre essa síndrome e a pelagem branca dos cães, o que sugere que o causador deste quadro seja um fator neurológico envolvendo a melanina e os neurotransmissores.

  • Necrose da cabeça do fêmur – doença genética que causa má circulação sangüínea na região do fêmur, podendo levar o cão a mancar. Em casos graves, é necessário uma prótese.


.


Fale com a Gente