no ar desde 1998

 

O primeiro filhote a gente nunca esquece...

 



  1. Quais as primeiras providências quando acabo de receber um filhote?

    A primeira coisa a fazer é levar o filhote ao seu veterinário de confiança. Se você não tiver um, peça ao criador uma indicação. Leve seu filhote junto com a carteira de vacinação – que deve ter sido entregue pelo criador e demais documentos para uma consulta. Peça que o veterinário indique qual a ração mais adequada ao seu cãozinho e, se for diferente daquela que ele estava comendo antes, faça a adaptação para a nova ração aos poucos. Procure perguntar ao veterinário TUDO o que você achar importante, mesmo que as perguntas ‘pareçam’ bobas... lembre-se que ele é um profissional e é a melhor pessoa para orientá-la.
    Aproveite que você chegou ao Dog’s Times e leia sobre a raça do seu cãozinho, explore a seção DICAS DE CRIAÇÃO e leia atentamente os textos sobre adestramento, que ensinam você a ensinar os comandos básicos de adestramento. Aproveite para passar pela seção DICAS DE SAÚDE, onde você vai encontrar tudo o que precisa saber sobre como manter a saúde dos nossos cães.

  2. Preciso de dicas para um nome para o meu filhote.
    Veja a matéria NOMES PARA CÃES, onde, além de várias dicas de como escolher um bom nome para o seu cão, você vai achar links com sugestões de nomes.

  3. Quais são os acessórios que devo ter em casa?
    Dois comedouros (podem ser de plástico ou metal), sendo um para água e outro para a comida. Para raças maiores, procure adquirir comedouros ‘suspensos’, que facilitam a alimentação do filhote.
    Caminhas e cobertores podem ser uma boa opção para o ‘enxoval’ do seu cão, mas lembre-se que filhotes podem roer coisas rapidamente. Muitas vezes uma almofada e uma confortável caixa de papelão podem ser uma solução mais barata para os primeiros meses. Se você pretende que seu filhote tenha uma casinha, acostume-o desde cedo a utilizá-la. Lembre-se que os cães gostam de casinhas pequenas. Não adianta comprar uma ‘mansão’ para um filhote pensando na economia. Eles preferem sentir-se como se estivessem numa toquinha.
    Uma coleira confortável que facilite sua vida na hora que você precisar pegar o cachorro.
    Os brinquedos devem ser adequados ao tamanho do cão e fabricados para animais. Cuidado com os brinquedos infantil com peças que possam ser engolidas pelos filhotes.
    Ossinhos de couro também podem ser úteis para entreter boquinhas nervosas, mas não devem ser dados em excesso porque eventualmente podem provocar indigestão.

  1. O filhote está dormindo demais... ele pode estar doente?

    Os filhotes, assim como os bebês humanos, dormem bastante MESMO. Eles alternam períodos curtos de relativa atividade com longos períodos de sono. Isso é normal. O que NÃO É normal são filhotes permanentemente apáticos. Neste caso, procure seu veterinário.

  2. Quando o filhote dorme ele treme muito... O que pode ser?
    Os cães, como os humanos, sonham... e durante os períodos de sonho podem mexer o corpo todo, como se estivessem correndo, rosnando, comendo... enfim... sonham MESMO.
    Outro motivo para o tremor, mais incomum, é frio. Certifique-se de que ele tenha um ‘dormitório’ protegido do vento.

  3. Meu filhote está com diarréia. É normal?
    Talvez sim... talvez não... é muito comum, quando os filhotes chegam em suas novas casas, que o intestino fique ligeiramente desaranjado por causa do stress da mudança, apresentando consistência mais pastosa. No entanto, não é normal que o cocô seja acompanhado de sangue ou que seja quase líquido. Pelo sim, pelo não, o veterinário deve ser consultado a respeito já na primeira consulta.

  4. Tenho um filhote macho mas ainda não tem os dois testículos. Quando é que eles vão aparecer?
    Normalmente os testículos 'descem' para a bolsa com 3/4 meses. A melhor coisa a fazer é pedir ao seu veterinário que faça um exame detalhado no seu cão uma vez que caso ele não tenha os dois testículos corretamente posicionados, é possível fazer um tratamento para que eles fiquem no lugar correto. Neste caso é importante que o veterinário realizar um controle através da palpação ou até mesmo com auxílio de ultrassom, pois este testículo oculto poderá sofrer mudanças na sua formação podendo até se tornar um tumor.

  5. Quando posso sair para passear com meu filhote?
    Só é recomendável sair à rua com os filhotes após ele ter recebido TODAS as doses das vacinas. Isso porque só após a última dose é que ele estará realmente protegido. Veja mais detalhes sobre a vacinação na seção DICAS DE SAÚDE.

  6. Além da ração, que tipo de comida/alimentos eu posso dar para o meu filhote?
    Os cães devem ser alimentados, basicamente, com ração industrializada, e adequada à fase de desenvolvimento do cão. Algumas marcas possuem formulações que, além da idade do filhote levam em conta seu tamanho quando adulto. Um dado muito importante a ressaltar, é que não se deve trocar com freqüência a marca da ração do filhote ou mesmo do cão adulto.
    Além de ser uma forma muito mais prática de alimento, as rações contém tudo o que seu cachorro precisa. As rações de ‘primeira linha’ dispensam, inclusive, os fortificantes e comprimidos de cálcio.
    O que se pode dar, sem exageros, para os filhotes: petiscos próprios para cães, biscoitos caninos (tipo biscrock), frutas não cítricas, legumes. Tudo sem exagero para que o filhote não substitua a ração belas guloseimas.
    Veja o texto: Alimentação

  7. Quanto eu posso dar banho no filhote?
    Banhos só são recomendados após ter sido completado o ciclo de vacinas. Caso o filhote esteja com cheiro forte, podem ser usados lenços umedecidos próprios para cães ou mesmo os de bebês.
    Para cães com pelo longo, escovações frequentes são bastante eficazes.

  8. Quais são as primeiras coisas que eu preciso ensinar ao meu cão?
    a. Você deve ensinar que quem MANDA é você. Não tenha receio de repreender seu filhote. Repreender não significa ser cruel ou maltratar o cachorrinho. Veja o texto "Quem é o Chefe"
    b. não pular nas pessoas
    c. não morder as pessoas durante as brincadeiras
    Veja as matérias:
    Senta - Deita - Aqui - Andando Junto - Não Pula

  9. O filhote está chorando a noite. Eu já dei mil broncas, mas ele não para de chorar... O que eu faço?
    Lembre-se que, ao levar seu filhote para casa, você o separou da mãe, dos irmãos e dos ‘humanos’ que ele conhecia. É natural, portanto, que ele se sinta ‘abandonado’ durante a noite. O choro/uivo do filhote à noite, é a forma instintiva que ele tem de chamar sua família/matilha para aconchegá-lo. NO ENTANTO, se cada vez que ele chorar você aparecer, ainda que para dar uma bronca, você está ensinando ao bebê que chorando as coisas se resolvem e ele recebe o prêmio que queria: a sua presença. Portanto, a principal medida a tomar é ter paciência e não ceder aos choros/uivos do cão.

    Mas você pode também tentar se prevenir deste problema:
    – no dia em que você pegar o filhote, use uma camiseta bem velha que possa ser ‘doada’ ao cão. Passe o dia com ela e, na hora de recolher o filhote, deixe a sua camiseta com ele. Como ele já começa a conhecer seu cheiro e a camiseta está impregnada de um odor que o filhote conhece, ele se sentirá mais seguro e assim a tendência é que ele não chore ou choramingue apenas por um breve período.
    – prefira alimentá-lo perto da hora de dormir e antes da comida, brinque bastante com ele, deixando-o cansando...
    – coloque brinquedos e distrações para ele na caminha, existem brinquedos de pelúcia que simulam outro cãozinho.

  10. Meu filhote não aprende a fazer suas necessidades no lugar. Como ensiná-lo?
    Os cães só adquirem controle pleno do cocô e do xixi com 3 ou 4 meses de idade. Alguns filhote podem demorar até 6 meses. Clique aqui ver o texto completo sobre o assunto.

  11. Meu filhote adora morder tudo. Isso é agressividade?

    O filhote precisa de limites muito claros e a primeira coisa que deve aprender é o valor da palavra NÃO!
    Por isso, sempre que ele demonstrar qualquer comportamento que você não deseja que ele repita, precisa repreendê-lo. Como fazê-lo? Se ele começar a morder, interrompa-o, afaste-o de você e diga, seriamente NÃO! Faça isso quantas vezes for necessário e quando ele obedecê-lo, faça festa, agrade.
    Veja o texto específico sobre o assunto chamado "FILHOTES - PORQUE ELES MORDEM"

  12. O filhote escava o jardim e come as plantas... o que eu faço para impedir que isso aconteça?
    Em primeiro lugar é preciso conseguir surpreendê-lo na hora ‘agá’... os cães não conseguem entender broncas dadas 10 minutos depois de uma bobagem...Uma boa dica é usar um repelente externo da Four Paws! Ele produz um cheiro super desagradável para os cães. Se a escavação for em vasos porosos, passe o repelente no vaso. Se for de algum material não poroso use o repelente interno. Passe só no vaso, tomando cuidado de não pulverizar a planta. O bom deste repelente é que produz um cheiro que não nos incomoda, mas incomoda muito os cães.
    Se a escavação for no jardim, você pode tentar uma receita meio ‘nojenta’ mas eficaz: dilua o cocô do cachorro em água e espalhe essa água no lugar em que ele escavou. Normalmente eles não voltarão a escavar neste local.

  13. Como posso eu mesmo adestrar meu cachorro?
    Veja como ensinar os comandos básicos ao seu filhote nos textos:  Senta - Deita - Aqui - Andando Junto - Não Pula

  14. Meu filhote puxa as roupas do varal... como ensiná-lo a não fazer isso?
    A grande maioria dos cachorrinhos faz isso mesmo... para que ele perca essa mania, pegue um pano velho, que tenha um tamanho suficiente para que ela possa puxá-lo, e amarre nele uma linha. Na outra ponta da linha prenda latas vazias de refrigerante. Ponha o pano no varal, de forma que quando ela puxá-lo as latas cairão, fazendo um grande barulho. A idéia é que ela leve um susto, e pare de puxar suas roupas com medo "daquele barulhão".

  15. O filhote late sem parar quando está sozinho. Quando é que ele vai aprender a ficar só?
    Cães são animais sociais e não gostam mesmo de ficar sozinhos... Veja o texto 'Meu cachorro não fica só' e aprenda quais os truques que você pode usar para acostumá-lo desde cedo a passar alguns períodos sozinho.

  16. Já tenho um cão adulto e adquiri um filhote. Como fazer para que o mais velho aceite o novo companheiro?
    Para que o cão mais velho aceite o novo companheiro, é fundamental que a hierarquia entre eles seja respeitada pelos donos. O mais importante neste caso é não tratar o filhote como um coitadinho a ser protegido. Isto tem uma boa razão: pelo fato do ‘cão da casa’ ser mais velho ele tenderá a ser o líder da matilha, com direito a tratamento especial pelos donos. Convém lembrar que nas matilhas, uma das funções do líder é justamente a de educar os filhotes mais moços.
    O papel do dono/humano é respeitar e até mesmo reforçar esta hierarquia de várias maneiras:
    a) o cão líder (mais velho) deve ser comprimentado primeiro quando você chegar em casa;
    b) na hora da comida, forneça primeiro para o líder e só depois para o filhote;
    Para mais dicas, clique e veja a matéria ‘Melhorando a convivência entre 2 cães

  17. Os filhotes trocam os dentes? Com que idade?
    Os cães começam a trocar de dentes a partir dos 4 meses de idade. Os primeiros dentes que caem são os incisivos; os caninos caem por volta dos 5-6 meses. 
    Se ele já tiver mais de 8-9 meses, e os dentes caírem alguma coisa pode estar errada. Leve-o imediatamente ao veterinário, pois um animal sem dentes não consegue se alimentar direito, além de outros problemas que podem ocorrer.
    Veja os principais cuidados que você deve ter com a higiene bucal do seu cão

Mais dicas de filhotes

 

   

Veja como praticar sua liderança e ensinar ao seu cão o que você quer dele, lendo as matérias sobre adestramento:

- senta
- deita
- vem ou aqui
- não pula
- não morder
- andando junto

Leia também: Manual do Filhote - tudo o que você precisa saber para educar bem o seu filhote.

Fale com a Gente

 
  Compartilhe
o Dogtimes
 

 

 


Voltar ao topo da página


  © COPYRIGHT M&M Arte Soluções Web  LTDA 1997-2014
Este site, suas fotos e textos, tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É proibida sua reprodução parcial ou total sem autorização expressa e por escrito.