no ar desde 1998

 
 

 

 

 
Personalidade Problemas comuns à raça Sobre o Setter Gordon O Filhote Padrão  
 

 

A origem do Setter Gordon é cercada por controvérsias e perde-se no tempo, uma vez que são cães antigos e cujo desenvolvimento racial é difícil de estabelecer dada à falta de dados precisos sobre as raças que foram utilizadas para sua formação. A teoria mais aceita para a origem dos Setters é que eles tenham sido originados inicialmente a partir do cruzamento de spaniels espanhóis e pointers franceses, sendo utilizado como cão de apoio na caça com o uso de redes de chumbo, ao invés dos falcões, o que pode explicar sua maneira características de ´apontar´ a presa. Diversos caçadores em diversas partes das Ilhas Britânicas passaram a desenvolver suas linhagens com as mais variadas cores e aceita-se que na Escócia eram desenvolvidos cães de pelagem preto-afogueada. Outros acreditam que tenha havido o cruzamento de Pointer ou do Grand Spaniel Continental e até mesmo do Bloodhound.

No final do século XVIII, o duque Alexander de Gordon começou a selecionar em seus canis um tipo particular de setter, à base de cães que apresentavam as cores pretos e canela ou tricoloes irlandeses. Uma das lendas que cerca a raça é que o duque de Gordon teria uma cadela Collie de pelo preto cujo faro era excepcional e que esta cadela teria sido acasalada com os machos disponíveis, contribuindo assim para a formação da raça. O objetivo do duque era a criação de um cão rústico, mas que fosse capaz caçar o galo silvestre, cuja aproximação é muito difícil. Além do trabalho desenvolvido nos canis de Gordon, outros criadores buscavam cães parecidos e a partir deste trabalho em conjunto, chegaram ao Setter Gordon.

No início do século XIX, todos os Setters Gordon eram pretos e cor de canela, mas nem todo setter com essas marcas era considerado um Gordon verdadeiro, já que essa marcação e pelagem era conseguida por diversos criadores em regiões distintas. Após a consolidação da raça, veio o sucesso nos campos e com ele a possibilidade de expansão da presença raça em diversos países, especialmente na França, onde o próprio Napoleão tinha um cão com o qual caçava habitualmente.

Em 1870, no entanto, chegam ao fim as grandes caçadas imperiais, levando à raça a um certo esquecimento, por 30 a 40 anos, quando, especialmente os caçadores franceses voltaram a investir na raça, uma vez que se trata de um cão extremamente resistente e que desempenha bem suas funções numa grande variedade de terrenos e a muitos tipos de caça.

O Setter Gordon é considerado o maior e ao mesmo tempo, o menos popular dos settters, o que também acontece no Brasil, onde é normalmente utilizado como cão de companhia.


O Setter Gordon é um cão muito atlético e dócil. Trata-se de um cão essencialmente equilibrado - menos agitado do que o Setter Irlandês - e mais discreto do que o Setter Inglês. Não costuma fazer festas efusivas a desconhecidos, mesmo que sejam apresentados pelos proprietários.

Seu porte grande e necessidade real de exercícios, fazem com que sejam cães ideais para quem possua um belo terreno em que possam gastar sua energia.

No campo, mostra uma excelente disposição e um faro invejável. Os amantes da caça e da raça são unânimes em afirmar o quanto a raça é capaz, com instintos muito preservados e uma ´parada´ natural e segura. Uma vez que foi desenvolvido para não apenas apontar a caça mas também trazê-la ao caçador, tem uma enorme facilidade em nadar, no que é ajudado pela força muscular.

Extremamente ligado ao dono, é um daqueles cães que elegerá um dono principal dentro do ambiente doméstico. É um cão tranquilo, que gosta de carinho e atenção mas prefere um tipo menos agitado e violento de brincadeiras. Adaptam-se bem à diversas situações e ambientes.

São bastante inteligentes e na classificação do estudioso Stanley Coren, publicada no livro ‘A Inteligência dos Cães’, ocupam a 34ª posição entre 135 raças pesquisadas.

Por sua docilidade, podem ser excelentes companheiros para crianças e normalmente se dão bem com outros cães. Banhos semanais e escovações frequentes são a receita para manter a pelagem saudável do Setter Gordon.


Costuma-se frisar que o Setter Gordon tem um amadurecimento tardio, podendo manter atitudes infantis até bem tarde. Os filhotes não são considerados ´adultos´ até que completem 2 anos de idade e os criadores recomendam também que, até que eles atinjam esta idade não sejam exercitados de maneira muito rígida uma vez que seu esqueleto ainda pode sofrer com esforços excessivos, especialmente em se tratando de uma raça de porte grande.

Um hábito que deve ser cultivado desde cedo é a escovação, uma vez que a pelagem longa do Setter Gordon precisa ser escovada com grande  freqüência.

Os filhotes possuem um alto nível de atividade e por isso aulas de adestramento básico são muito bem vindas.


Devido à sua rusticidade, o Setter Gordon quase não necessita de cuidados especiais para se manter saudável. Mas alguns cuidados são fundamentais para mantê-lo em boa forma:


   

   

 

 

 

 

Referências Utilizadas

  • Coleção Nossos Amigos, os Cães
  • Revista Cães e Cia, Editorial UVR

Para Saber Mais:

 



.


Fale com a Gente


  © COPYRIGHT M&M Arte Soluções Web  LTDA 1997-2014
Este site, suas fotos e textos, tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É proibida sua reprodução parcial ou total sem autorização expressa e por escrito.