no ar desde 1998

 

Perguntas Frequentes - Xixi e Cocô no lugar certo

 


1. “Meu cão tem 10 meses, e até agora eu não consegui ensiná-lo a fazer xixi no lugar certo. Ainda há tempo de educá-lo nesse sentido?”

O processo de educar um cão a fazer xixi e cocô no lugar certo consiste de 2 etapas, que ocorrem quase que simultaneamente: a de ensinar ao cão que existe um lugar certo; e a de mostrar ao cão qual é esse lugar. Um cão que até seus 4 meses ainda não entendeu que há um lugar certo para se usar como banheiro, dificilmente aprenderá após esta fase.

2. “Existe algum produto que incentive o cão a fazer xixi num único lugar? E os repelentes, como funcionam?”

Estes produtos ajudam, e muito, cada um na sua característica. Mas não existe produto mágico! Sem muita dedicação e paciência por parte do proprietário, não há produto que dê jeito.

  • Pipidog: Seu cheiro ajuda a provocar no cão vontade de fazer xixi. O mesmo efeito que teria se ele cheirasse o xixi de outro cão. Você leva o cão para o local que você elegeu; coloque um pedaço de jornal no chão, pingue algumas gotas do produto, e faça seu cão cheirar. Então é só esperar; e elogiá-lo muito quando fizer o xixi.
  • Eliminador de Odores: São produtos de limpeza criados especialmente para a limpeza canis. Estes produtos têm o poder de acabar com o cheiro de xixi que, muitas vezes não pode ser sentido pelos narizes humanos, permanecem muito fortes aos focinhos caninos, que têm um olfato milhões de vezes mais sensível que o nosso. Uma das marcas mais conhecidas é a SANOL DOG. É só misturar uma medida da tampinha do produto num balde com água, e está pronto!
  • Repelentes Internos e Externos para cães: Estes sprays contém um cheiro muito forte para os cães, mas que não agride muito os narizes humanos. Existem sprays que servem tanto para ambiente internos (ideal para materiais não porosos) e os feitos para ambientes externos (pisos porosos, vasos de cerâmica, etc). Alguns ainda servem para os dois ambientes. Os produtos da marca FOUR PAWS são excelentes. Este spray é ideal para casos onde temos um lugar específico que queremos que o cão evite. Borrifa-se o spray nesse local, e o cheiro fará com que o cão não queira chegar muito perto de lá. O produto, porém, só é eficiente, se o cão já sabe que existe um lugar certo para fazer xixi. Do contrário ele simplesmente escolherá outro lugar errado da casa, e fará o xixi.

3. “Meu cão vive fazendo xixi no mesmo lugar, que não é o que eu quero que ele use como banheiro. Eu limpo sempre, mas ele sempre acaba voltando lá. Como resolver? “

Este é um bom caso para mostrar em que circunstâncias devemos usar um eliminador de odores, mostrado na questão anterior.

Produtos de limpeza comuns eliminam o cheiro para os nossos narizes humanos, mas para os caninos que têm um olfato milhões de vezes mais sensível que o nosso, o cheiro do xixi continua lá. Isso faz com que seu cão, ao sentir cheiro do próprio xixi, volte sempre ao mesmo local.

No entanto, se usarmos produtos feitos especialmente para a limpeza de um canil (SANOL DOG) os resultados da limpeza serão muito melhores, pois o cheiro será de fato eliminado.

4. “Meu cão faz xixi nas camas. Porque ele faz isso?”

Esta é uma situação bastante comum. O cão não sabe o lugar certo para fazer xixi, mas sabe, por instinto, que deve procurar por locais porosos para fazer xixi. Com isso as camas viram um lugar muito apropriado, sob o ponto de vista do cão, pois assim que ele faz o xixi, o mesmo é absorvido pelos roupa de cama, e “some”.

Como resolver o Problema? O único jeito é não deixar que o cão tenha acesso aos quartos, a menos que tenha alguém junto com ele, que possa vigiá-lo.

5. “Meu cão não consegue entender qual o local certo para fazer xixi e cocô. Como resolver?”

Se seu cão não entende, talvez você não esteja usando uma linguagem clara com ele. Ou seja: uma linguagem que ele entenda. Leia a matéria “Xixi e cocô no lugar certo” e veja como se comunicar melhor com seu cão.

6. “...já tentei de tudo: ficar brava; bater com o jornal; pôr de castigo (...) e agora eu só falo “Feia!”, e deixo ela na cozinha por uma meia hora. Mas não está adiantando nada.”

Este é um exemplo típico de um proprietário que trata o cão como se este fosse uma criança. Tudo o que esta proprietária descreve não tem qualquer valor didático para um cão. Cães não tem noção de tempo, e a menos que peguemos o bichinho “na hora H”, brigas não adiantarão. Pôr de castigo, então... nem se fala. Este cão não tem a menor idéia do porquê do castigo. Nem de longe ele irá associar o xixi feito há horas trás, ao castigo de agora. Lembre-se: se as conseqüências não forem absolutamente imediatas, ele não faz a associação. Este tipo de briga pode fazer até bem ao proprietário, pois descarrega a frustração em cima do cão. Mas não têm qualquer efeito didático. Mais uma vez, a solução aqui é usar uma linguagem que o cão consiga entender.

7. “Meu cachorro nunca faz xixi ou cocô na rua. Porque isso acontece? O que devo fazer para resolver este problema?”

Muitos cães não fazem xixi e cocô na rua por terem medo. Normalmente estes cães não foram socializados, e têm medo de deixar seu cheiro lá. Se este cão ainda não se tornou adulto, ainda é possível resolver o caso. Se não, é muito pouco provável que o problema possa ser resolvido. Leia a matéria sobre socialização canina, na seção de dicas de criação, e comece a trabalhar melhor a socialização de seu cão.

8. “Tenho um labrador com 1 ano e 1 mês. Eu o ensinei desde pequeno a fazer suas necessidades no jornal, porém agora (que começou a levantar a pata) ele tem feito xixi em outros lugares fora do jornal. O que fazer? Estava pensando em castrá-lo, será que resolve?”

Pois é, cachorro também tem adolescência, e nos machos isto significa, na maioria das vezes, começar a fazer xixi com a pata levantada. Porém, o sinal mais importante do amadurecimento sexual do macho é a necessidade de “demarcar território”. O macho demarca território através de uma secreção que ele libera pelo pênis, que contém seu cheiro, para que este fique gravado no local. Desta forma qualquer outro cão macho que passar por ali saberá que tal território tem dono. A maneira que o macho deixa esta secreção nos lugares é semelhantes à forma de fazer xixi, com a pata traseira levantada, daí a confusão que muitos fazem a respeito.

De todo modo, este hábito de demarcar território deve ser reprimido sempre que possível. Na hora em que o cão começar a levantar a pata ele deve ser reprimido, para que desista da demarcação.

Existem cães que só demarcam o território durante a adolescência, e depois diminuem a freqüência deste comportamento. Outros, porém, nunca perdem este hábito seja por dominância sobre os donos; seja por habitarem locais com muitos cães; ou mesmo por habitarem locais abertos, sem muros ou cercas, e o cão demarca seu território fazendo suas próprias fronteiras.

A castração é uma ótima opção para cães “incorrigíveis” que não conseguem deixar de demarcar o território. Com o fim da produção da progesterona, finda também a necessidade da demarcação.

9. “Meu cão não levanta a patinha para fazer xixi. Isto é normal?”

Os filhotes machos não nascem “levantando a perninha” para fazer xixi. Enquanto não amadurecem sexualmente, os machinhos fazem xixi da mesma forma que as fêmeas: se agachando. Existem alguns machinhos que realmente demoram mais que os outros para começarem a levantar a perna, mas até atingirem a idade adulta eles aprenderão.

Há, no entanto alguns casos de machos não socializados que, por não terem contato com outros cães, não aprendem os códigos caninos, e podem chegar a nunca levantar a pata ao fazer xixi; nunca sentir a necessidade de demarcar território; e podem nunca ser capazes de copular com uma cadela.

É importante salientar que este problema não é hormonal, é ambiental! Este é mais um dos casos onde se vê claramente a importância da socialização de um cão.

10. “Estou mudando de casa. Como ensinar ao meu cão o novo lugar de fazer xixi e cocô?”

Se seu cão já sabe fazer xixi no lugar certo, a coisa é bem simples. Leia a matéria “Xixi e cocô no ligar certo” e use as mesmas táticas que você usaria caso ele fosse um filhote. Não demorará muito até ele aprender.

Se, no entanto, ele não aprendeu o local certo na sua antiga casa, mas você quer aproveitar a mudança para educá-lo, o processo com certeza vai demandar do proprietário paciência e autoridades que não teve na época correta e, mesmo com todo esse investimento, talvez seja tarde demais!

11. “Meu cão ‘desaprendeu’ a fazer xixi no lugar certo. Como isso aconteceu? Como resolver?”

Cães não simplesmente “desaprendem” a fazer xixi no lugar certo de um dia para o outro. Quando isso acontece, trata-se de um processo longo, mas que de alguma forma o dono do cão deixou acontecer.

Naturalmente os donos têm várias explicações para o ocorrido; “minha mãe veio morar na minha casa...”; “mudamos de casa”; “nasceu o bebê”; ect.

Não estou dizendo aqui que tais fatos não possam modificar o comportamento de um cão. Toda mudança brusca na vida do dono pode ter conseqüências no comportamento do cão. O problema começa, no entanto, quando começamos a desculpar esses “descuidos”.

Um cão adulto que faz xixi fora do lugar está claramente questionando a liderança de seu dono. E nesse momento o pior que podemos fazer é ser “bonzinho”. O que ele pede é um líder, e não um dono bonzinho.

Quanto mais tempo esses “descuidos” forem permitidos, maior será o trabalho para acabar com eles. E daí, o dono terá que começar tudo de novo, e começar a reeducação como se ele fosse um filhote.

Se este é o seu caso, leia a matéria “Xixi e cocô no lugar Certo” na seção de dicas de criação, e arregace as mangas.

12. “...tenho um cocker de 3 meses. Quando ele está muito feliz ele rola pelo chão, e faz xixi. Isto acontece sempre que vai recepcionar alguém de que gosta muito. Por que isso acontece? Não posso dar bronca, já que ele faz isso Poe que está feliz, não é mesmo?”

“...todas as vezes que chego em casa ela não se controla e faz xixi pulando de alegria. O que devo fazer?”

Essas são duas versões do mesmo problema: incontinência urinária. No primeiro caso temos um filhote, e como tal pode demorar um pouco para ter seu controle urinário funcionando perfeitamente. No segundo caso, porém, temos uma cadela adulta que sofre de incontinência urinária causada pela sua imensa ansiedade.

No caso do filhote não há como apostar se o problema é só físico, ou comportamental também. Por via das dúvidas, o melhor é começar o quanto antes a trabalhar a questão comportamental. O melhor a fazer nestes casos é não dar atenção ao filhote até que ele se acalme. Se o caso for na sua chegada em casa, ignore o cão até que ele esteja bem calmo. Só então começa a fazer festinha para ele, mas nada que possa agitá-lo: fale baixinho, e devagar; faça cafuné, etc. Nada de agitar o cãozinho. Evite brincadeiras muito agitadas, prefira atividades mais calmas. Mas não se esqueça: até ele se acalmar, você deve ignorá-lo totalmente, nem mesmo olhe para ele.

Eu sei que muitas vezes pode parecer cruel, mas na verdade é o único jeito de resolver este problema

Boa sorte!

Maíce Costa Carvalho, adestradora
maice@dogtimes.com.br

   

Veja como praticar sua liderança e ensinar ao seu cão o que você quer dele, lendo as matérias sobre adestramento:

- senta
- deita
- vem ou aqui
- não pula
- não morder
- andando junto

Leia também: Manual do Filhote - tudo o que você precisa saber para educar bem o seu filhote.

Fale com a Gente

 
  Compartilhe
o Dogtimes
 

 

 


Voltar ao topo da página


  © COPYRIGHT M&M Arte Soluções Web  LTDA 1997-2014
Este site, suas fotos e textos, tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É proibida sua reprodução parcial ou total sem autorização expressa e por escrito.