no ar desde 1998

 
 

 

 

 
Personalidade Problemas comuns à raça Sobre o Bulldogue Inglês O Filhote Padrão  
 

A origem do Bulldogue Inglês é bastante remota e seu nome deriva do fato de que, até meados do século XVIII a raça era usada nos combates com touros (bull baitings). Naquele tempo, os Bulldogues eram um tanto diferentes do padrão atual, mais parecidos com o boxer (mais altos, musculosos e ágeis, com membros mais retos e longos). Sua característica mais marcante, a mandíbula, tornou-se mais desenvolvida que a arcada superior para que pudesse morder, de baixo para cima, as narinas e o pescoço do touro, de forma que este não se soltasse.

Com o passar do tempo, e com a proibição dos combates, o bulldogue foi se transformando até chegar ao cão como conhecemos hoje e que, segundo alguns, só continua existindo com a ajuda do homem, uma vez que suas próprias características físicas prejudicam sua reprodução sem interferência.

Dona Flor Rocso.jpg (14747 bytes)Seu focinho curto e nariz voltado para o alto, que eram extremamente úteis durante o combate, na verdade dificultam o resfriamento do ar e pode levar o animal a "morrer de calor", além de restringir seus esforços físicos porque se cansa com facilidade até mesmo para acasalar-se.

As pernas dianteiras curtas e espaçadas e a frente bem mais larga que a traseira, que durante a luta eram fundamentais para driblar os adversários são as mesmas que impedem, quase em 100% dos casos, nascimentos por parto natural, uma vez que os ossos das cadelas não se dilatam a ponto de propiciar a passagem da cabeça dos filhotes. Segundo pesquisa do The Bulldog Club of America, divulgada pela revista Cães e Cia, 94% dos partos são induzidos por cesariana.

Mas, para a sorte de todos, o Bulldogue tem uma verdadeira legião de admiradores que procuram enfrentar todas essas dificuldades apenas para tê-lo como animal de companhia, sua nova função no mundo moderno. Jô Soares que o diga... E, se não pode ser considerado exatamente "bonito", talvez seja um dos cães mais usados em comerciais e desenhos animados, onde sempre aparece na função de cão bravo.


Se em sua origem o Bulldogue era considerado "um cão feroz" e usado em combates, hoje isso não passa de lenda. Mesmo com sua expressão bravia, o Buldogue é um excelente cão de companhia, muito dócil e afetuoso.

Apesar do porte físico sólido e pesado, o Bulldogue pode ser um companheiro brincalhão e cheio de energia. É um cão "de boa paz", que se relaciona muito bem com crianças desde que estas respeitem seus limites para a brincadeira e até mesmo com outros cães desde que não haja "brutalidade" na convivência. É um cão muito silencioso, que late pouco e demanda poucos cuidados com seu pelo curto.

Por essas características, é um dos cães mais populares nos EUA e na Inglaterra, onde é a raça mais numerosa entre as registradas nos clubes cinófilos.


Um bom filhote deve ser ativo, com cabeça grande, bem enrugada, dentes inferiores sobrepostos aos superiores.

Até os 50 dias o nariz pode ser avermelhado, mas com sinais de escurecimento.


A raça tem certa tendência a desenvolver assaduras, dermatites e sarna demodécica.

Precisa de atenção quanto a limpeza das dobras do focinho e pescoço, que deve ser feita com água e sabão neutro.

   

 

Referências Utilizadas

Para Saber Mais:

 



.


Fale com a Gente


  © COPYRIGHT M&M Arte Soluções Web  LTDA 1997-2014
Este site, suas fotos e textos, tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É proibida sua reprodução parcial ou total sem autorização expressa e por escrito.