Brigas entre cães

 


Esse é um problema muito comum, e que costuma preocupar muitos donos de cães. Alguns cães simplesmente não nem podem cruzar com outros cães na rua, que já demonstram uma atitude muito agressiva. Outros vivem em constante conflito com os demais cães da mesma casa. Tanto numa situação quanto na outra é necessário entender onde se originou esta atitude para poder corrigi-la. Vamos analisar melhor as situações mais comuns:

Cães que brigam com quaisquer outros cães que encontram pela rua

Este é o típico caso de cães que foram mal socializados, e com isso acreditam que a simples aproximação de outro cão significa um perigo real. Isto faz com que ele sempre reaja agressivamente quando confrontado com outro cão. Para resolver este problema, o proprietário do cão tem que fazer um trabalho de modo a acostumar este cão à presença de outros cães por perto.  Ou seja, este cão deve ser socializado. Quanto mais jovem for o cão mais fácil será este processo, e melhores serão os resultados. Um cão adulto que passar por este aprendizado possivelmente nunca chegará a ser um cão super  sociável, mas é muito possível que se consiga um cão capaz de cruzar com outro na rua sem atacá-lo.

Cães que reagem agressivamente sempre que outro cão passa pelo seu portão na rua

Dog13.jpg (4043 bytes)É uma situação muito comum, e que não requer qualquer preocupação do proprietário.  Estas manifestações agressivas nada mais são do que a forma de um cão mostrar ao cão passante que aquele território é dele, e por ele será bravamente defendido. 

Em alguns casos, porém, esta situação pode gerar a chamada agressividade redirecionada, isto é: o cão impedido de atacar o outro que passa na rua, acaba por atacar outro cão da própria casa.  

Se esta situação, porém, provocar grandes problemas, o melhor é afastar estes cães do portão, ou adaptar o portão de forma que os cães dentro da casa não possam ver a rua. Elimina-se desta forma a origem da agressividade.

Cães machos que brigam com outros machos em locais públicos

Esta é uma briga que envolve dominância, e muitas vezes uma má socialização. Quando o macho se desenvolve sexualmente costuma disputar as posições hierárquicas mais altas com os demais machos da matilha. Os cães dominantes copulam com as fêmeas no cio antes dos demais, assim como têm acesso à comida também antes dos subordinados, portanto ocupar uma posição hierárquica alta é muito importante para os machos.

O problema se dá porque certos machos muito dominantes não suportam conviver com outros machos, atacando-os sempre. Estes casos podem ser resolvidos com bastante facilidade, mas requer que o proprietário saia da postura de mero espectador da briga, para tomar uma postura de líder, e fazer com que seu cão passe a obedecê-lo,  comportando-se melhor em público.  Este cão tem que ser vigiado bem de perto, e na menor demonstração de contrariedade, seu dono deve reprimi-lo.  A liderança do dono deve ser reforçada o tempo todo.

Quando este tipo de cão não é brecado a tempo, ele se torna bastante inconveniente, passando a ser um transtorno.

Cães que brigam com os outros cães da mesma casa

Este é o ponto mais importante, e também mais delicado envolvendo cães briguentos.  Vários são os relatos de cães que se digladiam no quintal da casa, muitas vezes sendo necessário que tais cães fiquem em quintais separados definitivamente.

  • Algumas vezes temos alterações hormonais agindo aqui. Algumas fêmeas quando no cio assumem uma atitude muito agressiva com outras fêmeas da mesma casa. Esta é uma situação provisória que dura enquanto durar o cio; ou ainda, dura enquanto durar a alteração hormonal. Nestes casos o melhor a fazer é optar pela castração da fêmea. Se ela não entra no cio, não terá esta mudança de comportamento, pois não terá alterações hormonais. Situações parecidas podem ser observadas também quando certas fêmeas logo após o parto. No ímpeto de proteger sua ninhadas, tais fêmeas viram verdadeiras feras com os demais cães da casa, e até mesmo com humanos. O melhor aqui é evitar que outros cães tenham acesso aos filhotes, e que o menos número possível de humanos se aproxime da cria até que os filhotes tenham pelo menos 25 dias.

  • Cães que brigam sempre, mas somente quando seus donos estão por perto. Trata-se claramente de um problema de hierarquia. O problema ocorre pelo fato dos proprietários de tais cães se esforçarem sempre em tratar seus cães igualmente, e então a confusão se instala definitivamente. A sociedade canina é comporta por posições hierárquicas muito rígidas, e por isso mesmo funciona perfeitamente. Quando o humano resolve tratá-los de forma igual os cães recebem a mensagem que seus donos não entenderam quem é o líder canino, com isso eles brigam constantemente na frente do dono para que este perceba quem é o líder, e o trate como tal.  Outras vezes não há tratamento igual, mas os donos privilegiam o cão subordinado, invertendo a hierarquia canina. Enquanto tais donos não obedecerem a hierarquia que os cães estabelecem jamais irão acabar com as brigas em casa.  A matéria “Melhorando a convivência entre 2 cães na mesma casa” descreve com detalhes esta estrutura, como ela se desenvolve e como devemos agir para reforçá-la. 

briga.jpg (18301 bytes)Como evitar que essas brigas ocorram?  Como identificar o líder?

A chave aqui é ficar muito atento ao comportamento dos cães, e não esperar que a definição da liderança seja feita segundo a lógica humana:  nem sempre o cão mais velho irá ser o líder; nem sempre o cão maior será o líder; e nem sempre o cão de guarda dominará o cão de companhia.  A lógica canina é outra! 

Fique bastante atento no acesso de seus cães aos brinquedos, à água, etc: 

  • Se dois dos seus cães correrem atrás de uma bolinha e um deles recuar na hora de abocanhar essa bolinha, para que o outro pegue, é por que o que pegou a bolinha é o líder.

  • Quando seus cães passam por uma porta, ou outra passagem qualquer, o líder sempre passará primeiro que os demais.

  • Dois deles vão tomar água:  o líder tomará água primeiro, e o subordinado irá esperar até que o líder termine, para se aproximar da água.

Quanto mais clara for a hierarquia entre os cães da sua matilha, mais harmoniosa e tranqüila será a convivência entre eles.

Boa sorte!

Maíce Costa Carvalho, adestradora
maice@dogtimes.com.br