no ar desde 1998

 

Apresentação e uso da acupuntura Veterinária

Definição:

A acupuntura pode ser definida (acus = agulha e punctura = punção) como a inserção de agulhas nos pontos exatamente pré-estabelecidos (cananies) especificamente sobre o corpo do indivíduo a curar para produzir uma reação fisiológica específica.

A Medicina Veterinária tem catalogados 32 pontos simples e 40 bilaterais, isso quer dizer 112 pontos selecionadas possíveis de se usar em Animais Pequenos. Cada ponto de acupuntura tem uma ou várias funções quando é estimulado. Sobre combinar com outro ponto, os resultados são produzidos por modificar a ação do órgão a tratar. Mas a seleção inadequada dos acupontos pode anular ou piorar os sintomas clínicos a tratar.

Apresentação:

Durante muito tempo, as doenças degenerativas crônicas ou produtoras do dor crônica eram de pouca incidência de tratamento. Por fatores econômicos, porque o paciente manteve um escasso ou nenhum contato com o proprietário ou por falta de preocupação ou desconhecimento do sofrimento dos mascotes, para estes casos, a solução bem comum destas patologias era a eutanásia.

Mas os avanços da nutrição e da Geriatria em Medicina Veterinária fizeram com que os mascotes vivam muitos mais anos. Portanto, os estados geriátricos debilitantes são apresentados em qualidade e não em quantidade como anos atrás.

Algo que havia acontecido com o animal jovem traumatizado, com as degenerações neurológicas ou disfunções fisiológicas, ou com as deformações congênitas que podem causar dor aguda ou crônica. Sempre eram tratados de forma não satisfatória, com procedimentos medicamentosos e/ou cirúrgicos.

Para estes tipos de situações é que surge a Acupuntura na Medicina Veterinária, como uma nova maneira de tratamento.

 

Aplicações da Acupuntura na Medicina Veterinária:

As patologias sobre as quais a acupuntura veterinária pode agir, são várias, mas existe uma quantidade delas que são as que têm difusão maior. É certo que por sua cronicidade e tipo de demonstração, oferecem a esta terapia alternativa um lugar afamado. Dentro desta assembléia de patologias, achamos aquelas que se apresentam tanto com dor aguda como crônica.

Do mesmo modo, outro grupo de patologias pode surgir como conseqüência de doenças metabólicas ou imunológicas de curso crônico, que não necessariamente apresentam dor.

Patologias mais comuns tratadas em Medicina Veterinária:

  • Alívio da dor

  • Paralisias e Paresias dos membros anteriores e posteriores

  • Afecções motoras dos membros anteriores e posteriores

  • Indução de respostas nervosas autônomicas

  • Analgesia na dor aguda e crônica

  • Patologias dérmicas

  • Granulomas por lambida

  • Afecções do trato gastrointestinal

  • Afecções músculo - esqueléticas degenerativas ou senis

  • Afecções da coluna vertebral

  • Síndromes de mal absorção e / ou Síndrome de mal assimilativo

  • Estimulação do trabalho de parto

  • Síndrome de Insuficiência renal

  • Doença respiratória crônica

Abaixo pode ser observada a imagem de um esqueleto cão onde alguns pontos são descritos em letras violetas, pertencentes ao meridiano de Tripla Função ou Recalentador e seu trajeto está demarcado em linha azul.

O Interesse alopático pela acupuntura

O interesse dos meios de comunicação provocou o interesse dos proprietários. Esta preocupação do povo, forçou os médicos veterinários a procurarem a ajuda dos colegas acupunturistas. Os resultados favoráveis obtidos, estimularam a curiosidade, assim como a desconfiança das organizações veterinárias. Os artigos e escritos sobre a acupuntura veterinária, agora são aceitos para a maioria das publicações da profissão. Os encontros, seminários e convenções locais, regionais, estado e nacional, deram importância aos conferencistas sobre acupuntura.

Em janeiro de 1986, O Comitê de Estudos de Terapias Alternativas da Associação Veterinária Médica Americana (AVMA) começou estudos de 2 anos sobre a segurança e eficácia dos Procedimentos e protocolos que difere das formas tradicionais da cirurgia e Medicina Veterinária. Uma das modalidades sob estudo é a acupuntura.

O comitê toma débito de informar o que acha ao Conselho do Serviço Veterinário. Este corpo submete se com a tarefa de estabelecer uma modalidade adequada como um jeito de alternativa terapêutica em Medicina Veterinária, então propõe recomendações de certificar ou abonar os profissionais em técnicas, aprovar e garantir sua habilitação.

Uma Comissão anuncia as especificações e diretrizes sobre a acupuntura. A Sociedade Internacional de Acupuntura Veterinária (IVAS) foi criada e regulada em 1974 , para promover a excelência em prática da acupuntura veterinária. Como uma parte integral do sistema total veterinário de saúde, esta sociedade tenta estabelecer padrões uniformemente altos da acupuntura veterinária, por meio de seus programas educacionais e exames de habilitação.

O IVAS procura integrar a acupuntura veterinária e a prática da ciência ocidental veterinária. Assim, requer 120 h de aulas de instrução abonado, toma-o de exames extensos e a publicação de 5 casos, em ordem a receber a certificação da Sociedade. Também esta Sociedade delimitou um código de ética, com os detalhes das obrigações em general dos membros, o compromisso dos assistentes médicos com os pacientes e a profissão, a ética dos acupunturistas nas questões comerciais e as relações com o público em geral sobre promover exposições, publicidade e ao professor para a educação, treinamento e experiência.

Na República Argentina, as instituições responsável para regular a prática da medicina animal e humana são: Sociedade de Argentina de Acupuntura (SAA) e Instituto Médico Argentino de Acupuntura (IMADA).

As ações da Acupuntura em Medicina Veterinária:

As ações da Acupuntura nas patologias mais comuns em Medicina Veterinária são:

  • Alívio da dor

  • Em analgesia cirúrgica (pouco freqüente)

  • Indução de respostas nervosas autônomas

As Contra-indicações da Acupuntura em Medicina Veterinária:

A contra-indicação mais importante para a acupuntura é o processamento antes de estabelecer um adequado diagnóstico ou antes de tentar determinar de forma eficiente a etiologia do processo que é desejado tratar.

Este deve ser assim porque a acupuntura tem a capacidade de mascarar ou modificar a sintomatologia, complicando ainda mais a precisão do diagnóstico. (p. ex. dor e síndromes neurológicas) ou podem promover um quadro perigoso para a vida (p. ex. neoplasia) isso deve ser tratado com outra modalidade terapêutica cujo empreendimento, desta maneira será visto como demorado.

Outro fator a considerar nos casos agudos é que a eliminação da dor pode encorajar o animal a uma desmedida atividade, a qual obstaculiza a cura da ferida original.

Certas precauções devem ser tomadas na aplicação da acupuntura. Na medida do possível isto deve ser evitado sob as seguintes circunstâncias:

  • Imediatamente depois de uma alimentação intensa.

  • Depois do exercício ou sobre um animal cansado.

  • Sobre um animal que é notavelmente medroso, zangado ou emotivo.

  • Sobre cães gestantes.

  • Paciente recentemente banhado ou que será banhado logo após a sessão.

  • Quando injeções de atropina, narcóticos, narcóticos antagonistas ou corticosteróides são empregadas.

  • Quando o animal não pode ser contido convenientemente e não pode ser observado com tranqüilidade durante o ínterim do processamento.

 

BIBLIOGRAFIA:

1. H. Sumano López y col.; "Acupuntura Veterinaria", Editorial Interamericana, Méjico 1990.
2. Nguyen Van Nghi; "Patogenia y Patología Energéticas en Medicina China", Vol. I, Editorial Cabal, Madrid 1981.
3. Marita Casasola; "Acupuntura en Animales", Editorial Mandala, Madrid 1999.
4. www.wbvc.bc
5. www.interhiper.com

Dra. Adriana Moiron - Médica Veterinaria
Educacional da Área Doenças Médicas da F. C. V. da U. B. A. Argentina.
Educacional do Instituto Médico Argentino de Acupuntura (IMADA).